Descrição do Projeto

 

Estando  a atual  estratégia de promoção de valorização de espécies de baixo valor comercial orientada para o ambiente descontraído, natural de época alta, e em parte direcionada ao turista, importa fechar o circuito criando um evento em época baixa, com maior projeção nacional e ou/internacional e a ser realizado num pavilhão fechado, com condições para a confeção de pratos e consequente degustação.

 

Os factores de sucesso enunciados estão interligados: época baixa, promoção nacional e realização em pavilhão, tendo em conta que permitem:

 

  • A participação de cheffs de referência que garantem promoção a nível nacional ( com a presença nos media nacionais), o que atrairá visitantes e comércio local.

 

  • Participação de restaurantes locais, que não reúnem condições par se deslocarem ao Festival em Julho, uma vez que em época alta fica impossível duplicar os recursos. Prevê-se a participação de vários restaurantes locais o que contribuirá decisivamente para o aumento da procura das espécies a confecionar/promover.

 

  • Prevê-se uma maior participação do visitante local. Será possível a participação de uma franja da nossa comunidade que normalmente está de férias e não vive as experiência no Festival do Caldo de Peixe.

 

O evento decorrerá durante três dias e contará com a presença de restaurantes que apresentarão aos visitantes pratos inovadores em regime de degustação.

 

Serão produzidos stands para os restaurantes e entidades que pretendam estar presentes e serão montadas cozinhas  para os showcookings

 

Showcooking

Prevê-se a presença de  chefs locais,  nacionais e a possibilidade de chefs internacionais,

 

Serão combinados com os chefs os peixes a confecionar de uma lista de 10 espécies menos valorizadas e 3 espécies reconhecidas pela qualidade do mar dos Açores ( Atum, Pargo e Goraz).

As apresentações decorrerão em live streaming e ficarão disponíveis nos canais de comunicação online da AQUA à posteriori.

 

Last modified: 4 de Janeiro, 2023